Princípios de administração: cálculo de custo!


Apesar de ter uma conceituação muito simples, o cálculo de Custo da Mercadoria Vendida, tem um papel fundamental para a gestão das empresas.

Mas, do que realmente se trata esse conceito? O Custo das Mercadorias Vendidas – CMV – diz respeito especificamente ao custo da mercadoria depois de descontados todos os impostos.

O objetivo é se chegar ao valor do lucro bruto, isto é, a diferença que temos entre a receita líquida das vendas e o custo das mercadorias. Em palavras mais simples o CMV indica todos os gastos que recaem sobre o produto até que ele seja disponibilizado para o cliente no ponto de venda.

Nesse sentido, podemos incluir o valor da compra, o seguro para a mercadoria e frete com transporte, entre outros.

Como calcular o Custo de Mercadoria Vendida?

A fórmula para o cálculo do CMV é a seguinte: Custo = Estoque inicial + Compras – Estoque final.
Tomemos como exemplo o caso de uma empresa de materiais escolares que precisa contar com um bom suprimento de estoque para atender seus clientes, que costumam ser mais assíduos no início do ano e em período de férias.

Agora, imagine que os gestores da empresa desejam fazer uso do CMV para analisar como está a situação atual. Sendo assim, os números informados pela contabilidade são:

- Estoque Inicial: R$100.000,00

- Novas Aquisições: R$225.000,00

- Estoque final: R$30.000,00

O cálculo de custo será feito da seguinte maneira:

- Custo dos Produtos Vendi​​​​​dos = R$100.000,00 + R$225.000,00 – R$30.000,00

- Custo dos Produtos Vendidos = R$295.000,00

Fazendo esse cálculo percebemos que a nossa empresa de materiais escolares vendeu durante o ano um total de mercadorias que lhe custou R$295.000,00, sendo que, em estoque, restaram somente R$30.000,00.

Essas informações serão úteis para que a empresa possa planejar melhor as compras para o ano seguinte e também avaliar os custos de produção. Mas não é somente isso. Os administradores da empresa poderão fazer um pouco mais listando o estoque por categoria, com isso será possível saber qual a margem de lucro para cada produto.

Assim, há a possibilidade de identificar quais são os produtos que apresentam maior e menor taxa de rentabilidade nos processos de venda.

Cálculo de custo: inventários

São usados dois tipos de inventários atualmente: o permanente e o periódico. Veja a seguir mais informações sobre cada um deles:

Inventário permanente

Aqui o Cálculo do Custo das Mercadorias Vendidas leva em conta as baixas oriundas de cada venda efetuada. São considerados tanto os produtos vendidos quanto aqueles que ainda estão disponíveis. O custo total é resultado da soma das vendas realizadas.

Inventário periódico
O método do inventário periódico é usado quando não existe um controle de estoque. Isso quer dizer que o cálculo do custo não é feito a cada venda realizada.

Logo, há um pouco mais de trabalho para se obter o resultado final. Por meio deste método é necessário realizar um levantamento físico e analisar o estoque final levando em conta o valor das últimas vendas feitas do estoque no período avaliado.

Após se calcular o estoque final verifica-se a diferença entre o total de produtos que se encontram disponíveis para as vendas e o estoque final.

Lembre-se que é por meio do cálculo de custo que será possível para a empresa garantir mais saúde financeira, além de verificar se há lucro ou prejuízo, se os preços das mercadorias estão sendo interessantes para a geração de resultados positivos ou não. E isso, apenas para citarmos alguns dos benefícios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *